Sem opções melhores no momento, bora colocar um slice of life de meninas no programa Pesca & Cia do SBT.

Sem opções melhores no momento, bora colocar um slice of life de meninas no programa Pesca & Cia do SBT.

SINOPSE: Hina em seu primeiro ano do ensino médio, É obrigada a se mudar para uma cidade litorânea. Passeando para conhecer o local e se habituar com a nova cidade, conhece a Yuuki, veterana de sua escola, que a obriga a participar de um clube de pesca.

Já conhecendo o Doga Kobo, sabia que não seria um anime inventivo ou arriscado. A maioria dos animes do estúdio nos últimos anos segue a mesma linha (uma fórmula, basicamente). Um grupo de amigas se reúne em busca de um objetivo em comum. Fazer novas amizades, formar um grupo, sair atrás de seus sonhos, montar um estabelecimento, ter sucesso profissional na área de jogos…Esse padrão estigmatizou o estúdio a um apenas um “fazedor” de animes de “Meninas Meninando”, sempre tendo a fofura (moe) e a simpatia dos personagens como carro-chefe de suas histórias. Uma pena visto que o estúdio tem alguns animadores talentosos trabalhando lá e que estão limitados a um gênero específico.

Então já fui assisti o Houkago Teibou Nisshi esperando o mais do mesmo como de costume. E posso dizer que foi exatamente o que eu esperava. A nossa protagonista, Hina, não chega a ser avoada ou estabanada como é de praxe nesses animes, porém a sua inocência e espontaneidade ainda dão aquele ar de protagonista desse gênero de história. O que posso apontar como diferencial foi a maneira que ela entrou no clube. Ainda foi aquele clichê da personagem principal negar a entrada ao clube no primeiro momento, porém descobre uma nova paixão na atividade. Me refiro mais a como ela é “convencida” por sua senpai a embarcar nessa atividade pouco ortodoxa. Até posso dizer que a senpai foi a personagem que mais se destacou nessa estreia(Yuuki).

A presidente do clube tem uma fala mais arrastada, quase sonolenta, passando um clima de sossego e tranquilidade, igual a quando vamos pescar (quem teve a oportunidade, obviamente). Entretanto o seu jeito malandro e escorregadio, chamam rapidamente a atenção do espectador para a personagem. Um charme que não esperava ter nesse começo. E tranquilamente, o destaque que ela tem ofusca as outras duas integrantes do grupo. A velha história de uma amiga de infância (quando criança tinha aparência de uma Tomboy) que reencontra a protagonista anos depois, em uma cidade fora do comum e a outra ser quieta/timida, utilizando poucas palavras para comunicação, tendem a ficarem de lado quando se tem uma presidente do clube com mais adjetivos chamativos em sua personalidade. O resto do episódio foram elas, basicamente, ensinando o básico de pesca para a Hina. Foi engraçadinho e tal, mas nada que mereça algum destaque para ser comentado.

Não tenho muito o que comentar da parte técnica do anime. Posso dizer que a animação é o padrão que o estúdio estabeleceu nos últimos animes feitos por eles nos últimos anos, com um certo grau de consistência em uma animação mais de expressões e poucos movimentos. Também temos uma direção operante para o gênero, uma trilha sonora esquecível, com poucos momentos inspirados em sua fotografia e composição de cenas. Ainda sim, o destaque do estúdio ficam pelos backgrounds que em alguns momentos se destoam do resto da animação das personagens, entretanto nada muito gritante.

Vale a pena?

Se você gosta de animes de slice of life de meninas em seu cotidiano escolar, fazendo alguma atividade no turno inverso aos estudos, o anime é realmente para você. Se assistiu o Koisuru Asteroid da temporada passada e curtiu, vai tranquilo ver esse anime que é o mesmo estilo de roteiro. Agora, você não tem paciência para esse tipo de história e sente que está perdendo tempo assistindo esse gênero de anime, fique longe de Houkago Teibou Nisshi. Eu gostei do anime, porém sei que Houkago vai ser uma animação de nicho e que nem todos irão curtir ele.