Parece que foi ontem quando terminei a quarta temporada desse Slideshow.

Parece que foi ontem quando terminei a quarta temporada desse Slideshow.

SINOPSE: agora nessa temporada, Souma precisa enfrentar um inimigo ligado ao seu passado familiar em uma nova competição culinária dos melhores chefs jovens.

É muito estranho voltar para comentar um anime que fiz uma review recentemente de sua 4ª temporada (post da review da temporada passada aqui). No meu outro texto, dava para ver o meu desanimo em comentar um anime sem vida e criatividade artística. A produção da temporada passada estava funcionando a toque de caixa, sendo perceptível todas as técnicas de economia possível em uma realização de uma adaptação animada de um mangá. Arrisco a dizer que é por esse motivo que ainda estamos tendo tantas temporadas de Shokugeki no ar, porque deve ser um “bagulho” mega barato de fazer, e qualquer retorno financeiro é um lucro para a produtora. Então por que esperar uma melhora, sendo que os produtores viram que o anime ainda está funcionando mesmo tendo uma produção tão abaixo da média? Era óbvio o que estaria por vim e eu estou preparado mentalmente para ver um ‘mangá animado em flash’.

Essa quinta temporada de Shokugeki está fadado ao esquecimento graças ao arco que será adaptado, que é o pior fácil de todo o mangá. Não quero dar spoiler, então considerem como um aviso para quem for se aventurar nessa nova temporada. E de novo nessa estreia, temos toda a qualidade de sempre que foi estabelecida nas últimas seasons. Uma animação mega econômica (com linhas de ação em todos os quadros estáticos, que é 99% de todo o episódio), fazendo a transposição quase que exata de cada quadro do mangá (não levando em consideração o que é SER uma adaptação para anime), a falta de ritmo e atropelamento de acontecimentos/consequências no roteiro com uma direção/trilha sonora INEXISTENTE. Todo o conjunto resulta em algo totalmente descartável e sem vida, tirando todo o ímpeto do espectador em acompanhar o fechamento desse enredo (e você conhecendo o original, complica ainda mais).

Ainda tem um outro fator que me deixa ainda mais com preguiça de continuar assistindo o anime que é o fato da Erina ser jogada para escanteio nessa reta final. Entendo que o conflito envolve o Souma diretamente, porém ter uma personagem importante até ali e ela virar só uma mera ferramenta nesse último arco (sendo minha personagem favorita), foi minando essa vontade de continuar vendo essa adaptação. E um mal sinal é enviado quando o vilão desse arco é apresentado. Simplesmente jogam um personagem novo na história e é isso aí. Senta e aceita. Além disso, a ending já entrega a motivação do vilão logo de cara, PERDENDO TODO O IMPACTO que devia existir na revelação mais adiante (na real, nem no original teve o resultado que projetava, só ficando na tentativa).

E se fosse resumir essa estreia, basicamente foi um OVA de episódio de praia no meio de uma competição culinária qualquer. Sem relevância ou outro tipo de construção de narrativa, tendo só o foco do antagonista descobrir o nível de habilidade do Souma (sendo que podia ser feito em 2 minutos de episódio toda essa descoberta). Logo, quem ainda não conhece o final do mangá, vai ver o mesmo arco anterior, só que piorado com outros personagens de rivais. Não esperem muito para algo grandioso ou bem feito.

Vale a pena?

Vou repetir minhas palavras da última review que fiz do anime. Se você viu até o final da quarta temporada, assista essa só para concluir a história, não deixar ela incompleta e ter o direito de reclamar depois (ainda faço isso com SAO xP). Agora, se você pensa em começar a assistir Shokugeki desde do início, recomendo a procurar outro anime para pegar porque são muitos episódios e você não vai ter AQUELA recompensa no final ao terminar de ver tudo.

Autor

1 thought on “Shokugeki no Souma: Gou no Sara #1 – Primeiras Impressões

Deixe um comentário