A galhofa que eu TANTO precisava!!!

A galhofa que eu TANTO precisava!!!

E agora vamos com uma ‘postagem surpresa’, digo isso porque “Hypnosis Mic: Division Rap Battle” não estava no meu plano de animes que iria assistir nessa temporada e até por isso ele não apareceu na lista que fizemos com os animes da temporada que iríamos comentar no blog. Porém, após ver alguns amigos comentarem, resolvi dar uma chance porque pelo que ele se propunha, era exatamente a coisa que eu TANTO queria e buscava em alguns animes: a galhofa!

Sinopse: “Em um mundo onde as mulheres agora dominam o governo, a criação e o uso de armas são estritamente proibidos. No entanto, de maneira alguma o conflito foi encerrado; em vez de armas, a guerra é travada através de palavras. Com o poder do “Hypnosis Mic”, as letras podem afetar o oponente de várias maneiras e causar danos reais. Aqueles nas divisões fora da ala Chuou, apenas para mulheres, a usam para ferozes batalhas de rap como sua arma no constante conflito por território.”


Eu já preciso dizer que eu ADOREI a proposta desse anime!!! Já tem algumas postagens que eu venho reclamando que certos animes tem ideias muito boas para gerarem comédia, mas que vão na contramão disso e preferem ser dramas ou usar uma trama mais ‘séria’ (ao menos tentam fazer isso, rs), sendo que não precisavam disso. E o que mais me deixava triste nesses casos é que não era só o tipo como o próprio anime mostrava cenas ótimas de humor que se seguisse assim, seria excelente! Recentemente eu falei disso com “Fugou Keiji” e “Maou Gakuin”. Nessa temporada já tivemos um anime com uma ideia excelente e com ótimo momento de humor farofão. Me refiro a “100-Man no Inochi” (primeiras impressões aqui), mas ele quer fazer algo PESADO… E o que me deixa mais triste nesses casos é que essas animações falham ao tentar se levarem a sério, coisa que tenho quase certeza que seria o oposto se eles abraçassem o lado cômico eles que possuem dentro de si :'(

Assim de cara eu já abracei “Hypnosis Mic: Division Rap Battle – Rhyme Anima” com todas forças, porque já somos apresentados a uma situação de golpe de Estado com mulheres tomando o poder. Só essa cena me fez amar o anime, ainda mais que a mulher diz algo maravilhoso como: “Em vez de homens tolos e antipacifistas, serão as mulheres que darão ao mundo um novo começo”. Está mais que certa *aplausos*. Eu acho MARAVILHOSA (!!!) a ideia de destruir todas as armas letais e substituir por MICROFONES que conseguem influenciar os pensamentos das pessoas e anos depois há grupos que usam esses microfones para LUTAR EM BATALHAS DE RAP. ISSO É PERFEITO!!! Palavras não são capazes de descrever minha euforia ao ver tudo isso. Simplesmente divino!

Eu gosto de como eles fizeram a apresentação de cada trio de personagens, fazendo como se fossem 4 blocos dentro do episódio, com cada um focado em três garotos em situações adversas em que precisavam enfrentar um grupo inimigo em uma batalha de rap. Provavelmente, se isso fosse feito em outro anime ficaria ruim. Entretanto, em Hypnosis Mic pelo que a obra se propõe e da forma que é feito, funciona muito bem, visto que não são só situações jogadas aleatoriamente. Elas são interligadas por uma investigação do governo sobre esses grupos que está acontecendo em segundo plano. Foi um recurso muito bem pensado, porque eles conseguem apresentar 12 personagens em um único episódio e mostrar um pouco da relação que essas pessoas de cada um dos grupos possui entre eles. Alguns vendem mais carisma que outros, mas não teve nenhum que saiu ruim ou deslocado. Foi um encaixe preciso.

Um outro aspecto que gostei bastante é que alguns trios contrastam entre si. Por exemplo, um deles é composto por um militar, um gangster e um policial. Outro trio tem um médico e outros com problemas de saúde mental. É um contraste muito bom e fico curioso para onde vai dar. Esse choque entre as personalidades e profissões pode gerar cenas muito interessantes.

Sobre os ‘boys magia’, alguns eu achei lindíssimos como o próprio policial (Jyuto) ou o Saboru Yamada e o seu irmão, Ichiro Yamada. Mas a maioria eu achei “ok”. Talvez eu pegue mais simpatia com os demais no decorrer dos episódios futuros e meu gosto mude achando mais garotos bonitos. Nunca se sabe -\_ *-* _/-

Por enquanto não há muito mais o que comentar sobre, porque a maior parte do episódio foram coisas triviais entre os personagens e batalhas de rap. E aproveito para falar da produção. Eu lembro que olhei o visual do anime e achei o char design estranho e até por isso eu havia passado longe dele de início. Mesmo durante o episódio ainda houve alguns momentos que eu estranhei. Sobre a animação ela está ok. É competente e o CG é bom. Eu gosto que durante as batalhas (onde se usa mais CG) há escrituras passando a todo instante. Algumas são grandes e ficam em constante movimento. Isso ajuda a disfarçar alguns modelos mal acabados ou que soam travados. Fora que manter sempre fluído, ajudar a disfarça o CG precário e fica legal, passando um dinamismo. É uma pena que eu tenha que ficar prestando atenção na legenda por não saber japonês, então não presto tanta atenção na música cantada ou nos visuais na tela.

Se fosse para criticar algo seria os momentos em que o anime tentou fazer comédia. Ao menos para mim o humor não me pegou, mas como foram momentos rápidos e as tentativas de piadas não foram colocadas como algo mega exagerado, não me incomodou. Além do que, só a proposta desse negócio me pegou tanto e de tal forma que não estou nem ligando mais se a piada não funciona hahaha. Claro que pode vir a ser um problema se passar a ter um grande foco nisso, mas como não é (ao menos por enquanto), eu estou tranquilo 🙂


Concluindo, eu recomendo FORTEMENTE o anime se você estiver procurando algo idiota para ver. Ele me pegou tanto por ser algo que venho buscando há algum tempo em alguns animes, que provavelmente será um dos meus favoritos da temporada se ele continuar assim e me entregar o que eu espero dele: um anime idiota com boys bonitos em batalhas musicais.

Hummmmm…

PS: minha divisão favorita (no presente momento) é a de Yokohama, a Mad Trigger Crew, ou como chamarei: a “Divisão do Policial Gostosão” XP

Autor

1 thought on “Hypnosis Mic: Division Rap Battle – Rhyme Anima #1 – Primeiras impressões

Deixe um comentário