Saiba mais.

No dia 06 de janeiro, a editora Panini anunciou “Dakaichi: O homem mais desejado do ano” (Dakaretai Otoko Ichii ni Odosarete Imasu.). O primeiro volume já está em pré-venda na Loja Panini e na Amazon. Nesta postagem, veremos como está a publicação da obra pelo mundo (até onde sabemos). Por último, daremos nossas opiniões acerca da obra.

Sinopse: “Takato Saijou, eleito o “Homem Mais Cobiçado” do ano por cinco anos seguidos, tem o seu posto tomado por Junta Azumaya, um ator iniciante com quem irá atuar em um novo filme. Após a primeira leitura do roteiro, os dois saem para beber juntos e, no dia seguinte, Takato acorda na cama de Junta.”

Dakaichi: O homem mais desejado do ano

Japão

“Dakaretai Otoko Ichii ni Odosarete Imasu.” (抱かれたい男1位に脅されています。) é escrito e ilustrado por Hashigo Sakurabi. É publicado na revista Be x Boy da editora Libre Shuppan desde 2014. A série está em andamento com 8 volumes. Em 2018, uma adaptação em anime foi exibida na Temporada de Outono (outubro), estando disponível na Crunchyroll e na Funimation. No ano passado, foi lançado um filme animado que adapta o arco da Espanha no mangá.


Espanha

A obra é lançada pela editora Panini com o título “Mi rival más deseado” desde 2020. Já foram publicados 7 volumes.


Itália

A editora Panini publica o mangá desde 2020. Por lá, ele sai sob o título “Il mio dannato rivale”, sendo lançados 7 volumes até agora. O volume #2 teve uma edição acompanhada de um livreto (uma história extra).


França

Por lá, a obra atende ao título “My Number One”. A editora Taifu Comics a publica desde 2015, sendo lançados 6 volumes até o momento.


Estados Unidos

A Futekiya lança os capítulos da obra desde novembro/2021. Ela atende ao título “Dakaichi: I’m Being Harassed By the Sexiest Man of the Year”. Por ora, só o primeiro volume está totalmente disponível.


México

No ano passado a editora Panini anunciou que publicará a obra no país. O primeiro volume deve sair em março/2022.


Taiwan

A editora Tong Li Publishing publica a obra desde 2014, sendo publicados 7 volumes. É conhecida pelo título “我讓最想被擁抱的男人給威脅了。”.


Coreia do Sul

Desde 2014, a editora Hyundai Intelligence Development Company (현대지능개발사) publica o mangá sob o selo Ruby Comics (루비코믹스) e com o título “안기고 싶은 남자 1위에게협박당하고 있습니다”. Por ora, foram lançados 7 volumes.


Tailândia

A editora PHOENIX (selo Magenta) lança a obra sob o título “รู้ตัวอีกทีก็ตกเป็นของผู้ชายอันดับ 1 ที่สาวๆ อยากให้กอดซะแล้ว เล่ม”, sendo publicados 7 volumes.


Opiniões

ALÊ: Já tinha meses que imaginei que “Dakaretai Otoko” viria para o Brasil pela Panini. Em 2020, a Matriz da Panini na Itália começou a publicar a obra e foi o primeiro BL da editora no país. Tempos depois na Espanha, a Panini também começou a publicar e tal qual na Itália, na Espanha também era o 1º BL dela no país. Isso me chamou muita atenção, ainda mais quando a obra fez sucesso nos dois países. Tempos depois, a Panini anunciou no México e ali foi quase a minha certeza de que também viria para cá, e no momento que a Panini BR flertou com lançar um BL em 2022, na minha cabeça só podia ser Dakaichi. Tirando isso, acho a escolha horrível e eu vou explicar. “Dakaichi” é uma obra que não tem um grande apelo mesmo dentro do público fujodan (que consome BL). Além do estupro romantizado no PRIMEIRO CAPÍTULO, a própria narrativa dele é ruim, chata e engessada. E ao contrário de “Given”, que está saindo pela NewPOP, que é um BL que conseguiu sair da bolha e alcançar o pessoal que normalmente não compra/assiste BL, Dakaichi não é assim, muito pelo contrário. Ele não dá abertura para isso. Atingir outros públicos é importante para mostrar uma maior força na hora da compra. Agora pensem que: ele não vai vender bem para o próprio público e PIOR, não tem tanto apelo mesmo dentro da bolha que normalmente compra BL. Eles tinham que ter escolhido um BL que tivesse essa possibilidade de chamar atenção dos otakus que leem mangás por uma boa história, porque quanto mais vender, melhor. E como estão começando, deveria ser do interesse da editora tentar atingir esse público.
E ALÉM DISSO, a própria Panini não está se ajudando. 35 reais no mangá (porque tem UMA página colorida) e MENSAL, de uma obra que ganha UM VOLUME POR ANO!!! Para quê isso? Não tem necessidade ALGUMA!!! E acho muito engraçado que vão deixar bimestral “Shangri-la Frontier“, que tem 7 volumes e ganha uns 3 volumes por ano no Japão. Muito ‘curioso’ essa escolha, não acham? E um ponto adicional: para quem só viu o anime, saiba que a adaptação CONSERTA e MUITO o original. Ameniza muitas coisas e melhora a estrutura do roteiro. Vamos supor que a pessoa viu só o anime e não sabe nada do original. Vê que o mangá vai sair aqui e compra o volume #1. Na hora que abrir o volume, páh, dá de cara com aquilo. É bem possível que a pessoa não queira continuar.
Da minha parte, farei apenas uma “contribuição social”: irei comprar o volume 1, fazer resenha falando dos problemas da obra, escrever meus comentários, sugerindo que não consumam a obra pelo mangá e só.

Autor

Deixe um comentário