Mais anúncios, palestras e um novo Selo :)

Mais anúncios, palestras e um novo Selo 🙂

No dia 30 de Janeiro, aconteceu o 2º (e último) dia do NewPOP Weekend, evento online da NewPOP que dá início as comemorações do 15º aniversário da editora. O evento aconteceu entre os dias 28 e 30 de Janeiro. Nessa postagem, vocês conferem o resumo do dia 28 e nesta outra, o resumo do dia 29 ^^

Antes de começar, é importante dizer que boa parte do evento são bate-papos sobre determinados assuntos. É um tanto complicado repassar essas informações aqui. O ideal mesmo é que assistam (ou ouçam) as conversas. E nesse caso aqui, todas foram muito boas.


1º Bloco: Conservação de Mangás

  • Nesse 1º bloco, a editora convidou a Amanda, dona da Loja Amora Book Store;
  • Amora começa apresentando o conceito de “Pré-conservação do mangá: O que você precisa saber antes de guardar o seu mangá?“. Ela diz que você precisa entender em que lugar mora (com relação ao clima/ambiente) e que local da casa eles vão ficar (estante, guarda-roupa, perto de janela…);
  • Ambiente: sua cidade/localidade tem um ambiente muito úmido? Em casos de muita umidade, a Amora recomenda a compra (para quem puder) de Evita Mofo e de Desumidificador de Ar;
  • Em dias úmidos, a Amora não recomenda que se lave o chão de onde seus mangás ficam, porque o chão não saca perfeitamente e a umidade fica sendo passada para os mangás (principalmente os mais próximos ao chão). Se for lavar, ela dá a dica de colocar uma tampinha de álcool, pois irá ajudar a secar mais rapidamente;
  • Local da Coleção: Não deixe a coleção e/ou estante encostada na parede, porque eles absorvem umidade diretamente. Não deixe pegar sol diretamente, pois amarela o papel e resseca a cola;
  • Se possível, tenha armários ou estantes. Isso ajuda na visibilidade e reconhecimento de algum possível problema (traças, por exemplo);
  • De preferência, mantenha os mangás na vertical. Na horizontal (deitado), a lombada é deteriorada com o tempo e o miolo cai;
  • Use saquinhos de polipropileno. Eles protegem contra traças e poeira, bem como ajudam a reter umidade (PS: tem no Capitão Onigiri e com cupom de 5% OFF: ONIGIRILACRADOR);
  • Tome cuidado com traças. Elas comem qualquer coisa, incluindo o papel. Para espantar as traças, usem cravos;

2ºBloco: Yuri x Girl’s Love (GL)

  • Para o bloco, a editora convidou a Se-chan (do Kono Ai Setsu) e a Alice (do Blyme);
  • A editora começa repassando as obras Yuris/GLs* que a editora publicou ou publica até o presente momento: Sunset Orange (volume único); Philosophia (volume único); Citrus (completo em 10 volumes); Minha Experiência Lésbica com a Solidão (volume único); e Me Apaixonei Pela Vilã! (Light Novel completa em 5 volumes);
  • A editora comenta que começou a publicar Yuris/GLs em 2017 e que sabem que não foi a quantidade que o público que consome deseja;
  • O painel começa com a pergunta de qual seria a diferença entre o Yuri e o Girl’s Love e a sua história;
  • A Se-chan comenta que o Yuri tem muita relação com a sociedade da época. No começo de 1920, começaram a surgir muitas escolas japonesas apenas para mulheres e “ensiná-las a serem boas esposas”. Porém esse tiro saiu pela culatra, pois as meninas começaram a criar interesse por outras meninas;
  • Nesse contexto, começaram a serem feitas histórias romantizadas entre meninas e a grande maioria delas terminavam de forma trágica, com as personagens sendo separadas para se casarem com homens. Isso também começou a ser visto apenas como ‘uma fase’ pela sociedade, sendo que as meninas posteriormente eram forçadas a se casarem com o sexo oposto;
  • Como esses relacionamentos não eram bem-vistos, apareceram histórias em que o relacionamento das personagens estava em uma linha muito tênue entre amor e amizade. Se-chan menciona, como exemplo, as meninas lembrarem e se importarem mais com a ‘amizade’ delas do que com o casamento, como sendo algo muito maior para elas;
  • A Se-chan e a Alice mencionam estilos de histórias com estereótipo da “Onee-san”, que uma das personagens era mais velha e ela praticamente pegava a mais nova para criar;
  • Comentam que a Yoshiya Nobuko (importante autora da época) passou o resto de sua vida vivendo com sua amiga, cerca de 50 anos. Elas eram lésbicas? Não sabemos;
  • Muitas histórias, incluindo Citrus, abordam o assunto de que as meninas estavam “experimentando” o relacionamento com outras meninas na escola e que isso é um reflexo de sociedade, pois na vida real, o relacionamento entre elas durava somente enquanto estavam na escola e posteriormente terminava para terem que constituir família com o homem;
  • Sobre a origem do termo Yuri: muitos dos colégios femininos no começo do século XX (20), usavam como emblema o Lírio Branco que representava a pureza das meninas. Nos anos 1970, existia uma revista chamada Barazoku, que era a revista gay mais famosa do Japão na época. Essa revista começou uma coluna chamada Yurizoku no Heya (Quarto da Tribo dos Lírios) e era uma sessão só para lésbicas. Por isso o Yuri (Lírio Branco) ficou sendo associado às lésbicas. O termo começou a ser usado nos Doujinshi (DJ) e foi se expandindo para os mangás;
  • A Alice comenta que em BLs (Boy’s Love), pode acontecer de aparecer uma personagem lésbica em um quadro de fundo e esse quadro estar envolto de lírios, para representar a sexualidade da(s) personagem(s);
  • A Se-chan ressalta que apesar de existir essa cultura ao longo de décadas, o Yuri só foi se consolidar como gênero nos anos 2000, quando apareceu a primeira revista Yuri, a Yuri Shimai;
  • E mesmo hoje, as revistas Yuri’s não são tão firmadas como as revistas BLs, pois enquanto no BL existem diversas revistas (mais de 40), no Yuri só existe a Comic Yuri Hime (Citrus, Girl Friends, Philosophia…);
  • Por o Yuri não se consolidar no mercado, o gênero se espalhou para revistas de outras demografias. Há Yuris no Shounen (Bloom into You), no Seinen (Girl Friends), no Josei (Kakeochi Girl)…;
  • A NewPOP disse que os anúncios de Yuri, bem como os de Shoujo e Josei, são apenas um ‘esquenta’, pois a grande maioria dos contratos não chegaram a tempo do evento;
  • Se-chan e Alice dizem que “GL”, normalmente vai ser usado para obras fora do Japão, como na Coreia do Sul e China;
  • NewPOP anuncia “Girl Friends“. A obra será lançada no mesmo formato de “Citrus” (12,8 x 18,2 cm). A tradução começa nas próximas semanas;
  • Anunciaram “Diário da Minha Experiência Comigo Mesma“. O volume #1 está traduzido e o volume #2 será traduzido em breve;
  • Anunciaram “Me Casei com uma Colega para Calar os meus Pais“. Será lançado no formato 15 x 21 cm (mesmo de “Minha Experiência“);
  • Sobre os poucos Yuris em comparação com os BLs, a editora disse que começou com o BL há uma década e ele só foi a vir publicar mais obras recentemente, de 2020 para cá. Eles ainda são uma empresa, então precisam tomar cuidado para não dar um passo maior que a perna. Precisam ir aos poucos, construindo e fortalecendo público.

*”Minha Experiência Lésbica com a Solidão” é um mangá autobiográfico da autora. A editora em si não o considera como um Yuri/GL de fato, sendo apenas uma obra que conversa com o tema


3º Bloco: Light Novels

  • A editora disse que esse é apenas um mini-bloco, não sendo a tão prometida live das novels;
  • A editora afirma que antes de vir com mais novels longas, eles precisam “dar fim” as que estão anunciadas ou que estão em publicação ou em pausa (como “Zero no Tsukaima” e “Shakugan no Shana“);
  • A NewPOP diz que vêm anunciando novels mais curtas, já pensando no término delas para encaixar as próximas;
  • Falam que o tempo de produção de uma novel é muito maior do que o de um mangá. Entendem os pedidos do público sobre obra X e Y. Tem também análises sobre essas obras, mas que precisam considerar esses fatores editoriais;
  • Também ressaltam que vendas de novels, em geral, são menores que as de mangás e precisam ir com mais calma;
  • Anunciaram o mangá e a novel de “Quero Comer seu Pâncreas“. Mangá e novel já tiveram o processo de tradução iniciados;
  • Anunciaram a 1ª parte do mangá e da novel de “O Sonho de uma Apaixonada por Livros” (Honzuki no Gekokujou). O mangá será lançado no Selo Max, em formato 2 em 1, tendo essa parte completa em 3 volumes;
  • Se as vendas da primeira parte de ambas as mídias forem satisfatórias, vão continuar publicando as demais partes da série;
  • A editora ainda não recebeu os materiais. O formato da novel (tamanho) será divulgado mais para frente.

4º Bloco: Shoujo e Josei

  • A editora reforça que os contratos de Shoujo e Josei [passarei a me referir por ‘Shoujosei‘] não chegaram a tempo e que os anúncios do evento foram só um ‘gosto’ do que está por vir;
  • A NewPOP acredita que o 1º Shoujo que eles vão publicar neste ano é o relançamento de “1945“, o primeiro mangá da editora;
  • NewPOP disse que fará uma live para anunciar obras de Shoujo, Josei e Yuri em breve;
  • A editora anunciou um Selo somente para lançar obras Shoujosei, o Selo Sakura (mais detalhes nessa postagem);
  • O Logo do Selo estará sempre na quarta capa dos mangás;
  • NewPOP anuncia “Sem Sorte para Amar“. Por termos contratuais, a obra será lançada em volume único;
  • A obra está em tradução;
  • NewPOP anuncia “Perfect World“. A editora tentou licenciar o mangá durante muitos anos, mas por algum motivo, a licenciante dizia que a licença não estava disponível;

5º Bloco: Clássicos

  • Para o bloco, a editora chamou o Netto para participar;
  • Netto comenta sobre os clássicos que tem seu peso de importância, principalmente por ajudar a entender o contexto de ‘hoje’;
  • Ele comenta sobre os motivos que levaram determinada obra a ser considerada um clássico, seja pelo peso social que trouxe, ou por ter criado um novo gênero, ou por ter influenciado uma geração de autores e obras;
  • Ele fala que não é produto de hype. Tem questão de mostrar motivos para lerem um clássico, o que tem de interessante e de bom nesse tipo de leitura para alguém “comum” (pensando no sentido acadêmico);
  • Junior fala que as obras do Tezuka vem com uma cartinha falando que era uma obra de 19xx e que precisava ser visto como um produto daquela época. Tinha que ser lido de mente aberta para conseguir aproveitar mais a leitura da obra e que a Tezuka Productions (responsável pelas obras do Tezuka) tem esse cuidado de reforço nessas questões;
  • As questões da época refletem nas obras. Coisas que eram socialmente aceitas naqueles tempos, aparecem nos enredos. Ideias, conceitos, piadas… tudo é repassado e precisa ser considerado com um olhar mais critico;
  • As ferramentas e técnicas de produção dos mangás da época, muitas vieram de instrumentos limitados do pós guerra. Os autores tinham que ver o que poderiam usar para compor a arte. As retículas, por exemplo, vieram do material que faziam os mapas;
  • Netto comenta que a leitura de obras clássicas fomentam a curiosidade, no sentido de processos de produção, as ferramentas que se tinham disponíveis na época em que o título foi feito, como eram as colorações, os desenhos, as quadrinizações, ângulos, e até mesmo as gerações de mangakas que vão se criando. Comentam que o Shotaro Ishinomori foi assistente do Tezuka, assim como outros mangakas vão passando seus conhecimentos para seus assistentes e estes, vão aperfeiçoando as técnicas com o passar dos anos;
  • Comentam sobre como obras ‘antigas’ que são bem a frente do seu tempo e que abordam assuntos que ainda são muito atuais;
  • Se você ler essas obras de mente aberta, você consegue absorver muita coisa. Esses títulos do passado são a base para o que temos hoje. São construções de gerações e que vão ser aperfeiçoadas a cada troca;
  • Netto diz que “quanto mais curiosidade você tem na leitura de um clássico, mais ferramentas você tem para aproveitar as obras contemporâneas“. Ajuda até a explicar o porquê você gosta de determinado gênero. Ele diz que é legal conhecer como começou para ver o que te cativa tanto;
  • Netto comenta que “Cavaleiros do Zodíaco” para o brasileiro é como um clássico, porque ele foi um grande sucesso e influenciou pessoas que vieram a criar suas histórias;
  • A Débora fala que o “Clássico” no mangá japonês é mais como uma questão de importância e impacto social, porque são obras novas tendo em vista a Literatura;
  • Netto fala que traços também tem a função de ambientação. Menciona “Helena” (HQ Nacional) que remete aos Shoujos das décadas de 1970 e 1980. Nem sempre o traço vai dizer que o mangá é novo, velho, ou que é feio ou não. Citam também como exemplo “Força, Nakamura!!” que remete a estética do BL dos anos 80;
  • A editora anuncia o relançamento de “Kimba: O Leão Branco” no Selo PRIME. A nova edição vai compilar os 3 volumes em apenas 1. Vão retrabalhar a tradução e virá com textos extras;
  • NewPOP também anunciou o relançamento de “Don Drácula” no Selo PRIME. Vão compilar os 3 volumes em 1 volume;
  • A editora também anuncia “Esquadrão Secreto Goranger“, dessa vez pelo Selo Xogum;
  • Essa edição compila todos os capítulos da série, menos alguns que tem conteúdo erótico. Isso não é censura da editora e foi o material que a licenciante mandou. Pode ser que a família do autor ou a licenciante não acharam esse conteúdo de bom tom;
  • Por clássicos terem uma vendagem menor, eles precisam ir com calma com o volume de publicações;

Demais Informações

  • Junior comenta que acredita que as novels chinesas e tailandesas anunciadas durante o evento podem atrair um novo público para a editora, principalmente pessoas que normalmente só leem ou compram livros, em especial;
  • Junior comentou que tinha o desejo de ter iniciado a editora antes;
  • A editora anunciou “My Girl“, mangá Seinen de Mizu Sahara;
  • A obra será lançada no Selo Max (2 em 1) e será completo em 2 volumes;
  • Ao contrário da Edição Definitiva de “A Voz do Silêncio“, o mangá será lançado em capa cartonada com orelhas e será mais em conta que a edição de “A Voz”;
  • Todos os volumes de My Girl estão traduzidos e a editora irá começar a diagramação deles;
  • Usagi Drop” #8 está na lista de reimpressão, mas sem previsão;
  • Relembram que “Me Apaixonei Pela Vilã!” #2 será lançado agora em Fevereiro;
  • A NewPOP fala que as decisões de priorizar o lançamento de alguns títulos mais recentes e deixar alguns mais antigos para depois, é pensando também no que vai vender, o que sustenta a editora e também permite que eles façam “loucuras” de apostar em determinados segmentos. Falam que não é qualquer editora que vai apostar em BL, mesmo com eles vendendo menos que um ‘shounen de lutinha‘. O mesmo vale para a criação de um Selo para Clássicos, a vinda de mais Yuris e criar um espaço para o Shoujosei;
  • A editora falou sobre os problemas de produção que vieram com a pandemia. Desde a impressão indo até para aprovação do material;
  • Comentam também que compras de papel também ajudaram a manter preços e a conseguir rodar as obras nas gráficas;
  • Mesmo fazendo um malabarismo para conseguir se virar nesse período conturbado, muitas coisas precisaram ser movidas para frente (como os lançamentos de “Given” e “Solo“) e para trás (como obras anunciadas e já em publicação);
  • Quase todas as novels da editora vão ter que mudar de papel, porque não se vende mais no Brasil. As produtoras preferem vender e exportar para China, Europa e EUA por ser mais lucrativo;
  • Essa mudança no papel não deve impactar o preço final dos produtos. Estão fazendo pesquisas para encontrar papéis que casem com a edição, com a qualidade, etc…;
  • A editora vem se organizando para lançar seus títulos em formato digital. Eles têm licença para quase todas as obras nesse formato (as que não tem, é porque autor ou editora não deixa);
  • Algumas vezes pensaram em lançar obras anunciadas há muito tempo em digital primeiro para depois lançar o físico. Reforçando que isso não representa que não irão lançar os títulos de forma impressa. Por enquanto tudo é apenas possibilidade;
  • Iriam anunciar duas obras de horror/terror no evento, porém retiraram eles da lista;
  • Yamato 2199: a licenciante informou que a equipe responsável pelo mangá entrou em hiatus por tempo indeterminado. Por ora, eles preferem colocar outras obras que são “mais certas” nesse sentido, como um volume único ou série curta…;
  • A editora teve que dar uma pausa na reimpressão do volume #2 do manhwa de “Solo Leveling” para imprimir o 4º volume dele que é de maior prioridade;

Previsões de lançamento de ESTREIAS de obras que ainda não começaram a serem publicadas:

  • Março:
  • Hyperventilation;
  • Abril:
  • Madoka Magica: Homura’s Revenge;
  • Fireworks (mangá);
  • A Música de Marie;
  • Mazinger Z;
  • Maio:
  • Jovens Sagrados;
  • Cavaleiros do Zodíaco – Episódio G;
  • Divina Comédia.

  • A editora não pretende trabalhar muito com periodicidade mensal, principalmente para mangás mais longos. Vão ficar mais no bimestral e até trimestral dependendo da obra. Séries curtas (2-5 volumes) é possível que façam de forma mensal para acabar mais rápido e liberar espaço na grade de lançamentos;
  • Comentam que diversas obras ainda vão ser encaixadas. O cronograma de lançamentos foi apenas até Maio. Ainda tem muito chão pela frente;
  • A NewPOP diz que 2021 foi um bom ano de lançamentos para a editora (mais de 20 lançamentos) e que a meta é que 2022 seja ainda melhor;
  • Homura Revenge” e “Fireworks” (mangá) terão pré-venda dos volumes 1 e 2 (ambos completos em 2 volumes) iniciadas juntas. Só estão vendo com a gráfica se a entrega de ambos os volumes de cada série será feita juntas também;
  • Alguns volumes de “CDZ – Episódio G” terão páginas coloridas;
  • Re:Zero EX” irá intercalar com o lançamento de “Re:Zero“;
  • Crônicas da Guerra de Lodoss” está com duas pendências: o papel dele parou de ser comercializado e estão fazendo uma nova revisão dos volumes para a leitura ficar mais fluida;
  • Umibe no Étranger” e “Seven Days” caíram no problema da falta de papel Off-set e por isso ainda não divulgaram a previsão de lançamento deles;
  • Nessa postagem, vocês veem todos os títulos anunciados pela editora e suas previsões de lançamento;
  • Por fim, a editora agradeceu ao pessoal da imprensa pelo trabalho na cobertura do evento;

Anúncios do Dia


Aproveitamos para agradecer a todos que nos acompanharam no Twitter, que leram nossas postagens, que divulgaram com amigos, no próprio Twitter, em grupos de Facebook ou que interagiram conosco de alguma forma. De verdade, muitíssimo obrigado! Abaixo vocês veem a thread que fizemos cobrindo esse 2º dia do evento no Twitter ^^

Autor

Deixe um comentário