Um amor não correspondido e o seu reencontro anos mais tarde.

Um amor não correspondido e o seu reencontro anos mais tarde.

Hyperventilation” (과호흡) nasceu como um curta-metragem, lançado entre janeiro e março de 2017 e produzido pela plataforma de streaming Laftel. A animação é composta por 6 episódios + extra. Cada episódio possui duração de 3 minutos aproximadamente. Baseado na animação, Bboung Bbang Kkyu, lançou uma versão em webtoon em março de 2019. O manhwa, por sua vez, possui 5 capítulos + prólogo + extra (que pelo que pesquisei, o extra foi incluído apenas na versão com Blu-ray/DVD, por isso não existe na edição nacional), sendo compilado em volume único e lançado em 2019 pela D&C Media (a mesma editora de “On or Off”). A NewPOP anunciou o manhwa no Brasil em 30 de Junho de 2021 e a lançou entre o final de Fevereiro e o começo de Março de 2022. Adquiri a obra recentemente e venho trazer minhas impressões do manhwa ^^.

Sinopse da obra: ” ‘Você gosta de mim, né?’. Um amor não correspondido aos dezoito anos é reencontrado aos vinte e sete. Depois de dez anos, na primeira reunião de turma da faculdade, Myeong se depara com Han Seon-ho novamente, mas ele parte assim que grava uma nova imagem do rapaz em seus olhos. O que ele não esperava é que Seon-ho fosse atrás dele. O que o destino guarda para os corações ainda emaranhados dessas duas pessoas que finalmente estão cara a cara outra vez?”


  • História e Desenvolvimento

Na história de “Hyperventilation“, temos dois personagens centrais: o Myeong e o Seon-ho. O Myeong guarda um amor não correspondido pelo Seon-ho desde o colegial e acaba o reencontrando em uma reunião de colegas da faculdade. Nesse encontro, sentimentos retornam e eles acabam tendo uma interação que não demora muito para evoluir para ‘outra coisa’, se é que me entendem, rs. Se eu fosse definir Hyperventilation em poucas palavras, diria que é uma história contemplativa e um tanto poética na sua construção e maneira de guiar sua narrativa.

Assim, é importante dizer que “Hyper” não possui uma narrativa muito profunda ou densa. É um quadrinho curto, simples e objetivo naquilo que quer contar. Não há muito o que dizer da história em si. Até por isso, prefiro focar em outros aspectos e coisas mais abrangentes sobre a história. Ainda mais que qualquer coisa mais profunda, pode acabar sendo um spoiler e esse não é meu objetivo aqui. Nesse contexto, diria que o grande brilho da série acaba sendo essa forma “poética” e contemplativa que a obra tem. Isso vem desde a animação e chegou ao manhwa também (ainda bem!!!). Se você pegar o texto da série (da escrita apenas), é uma história completamente “”novidades””, nada que você já não tenho visto semelhante por aí (e isso não é uma crítica para ficar claro). Ter esse apoio no visual, acaba sendo muito bem pensado e montando, o que torna a história tão mais interessante.

Quem produziu teve uma sacada excelente de flutuar no tempo, indo e vindo, servindo como suporte ao que está acontecendo no presente e com transições bem alocadas, usando diálogos específicos como ‘gatilhos’ que nos levam a conhecer um pouco mais dos personagens durante o período escolar. E já falando do texto da série, apesar de ter dito que a história é simplória, sem grande destaque narrativo, o roteiro em si é muito bom. E junto dessa ideia de deixar coisas no ar, a composição do todo é linda. Tem coisas que não são verbalizadas, até porque os personagens não são bons em se expressar verbalmente e dizer o que sentem. A autora passa isso por imagens, nos cenários, expressões faciais dos personagens.. Portanto tem coisas que partem mais de uma interpretação do leitor ao ver esses momentos no volume.

Existe uma lacuna de tempo de 10 anos entre o colegial e o momento do reencontro, e não é como se eles tivessem mantido contato posteriormente ao período da escola. Não sabemos exatamente que tipo de vida eles levaram, que relacionamento já tiveram ou não. Por exemplo, o Seon-ho usa uma aliança, só que é dito que o personagem é solteiro. Então por que ele a mantém? É apenas um apego? É uma forma de manter pessoas longe no sentido de não tentarem se aproximar dele com intenções de romance ou relacionamento? E não temos um motivo claro do uso. É apenas deixado ali como uma peça na construção do personagem. Acaba sendo um detalhe e por mais que a obra tenha mais dessas decisões de deixar coisas no ar, sem explicar todas elas, ao menos para mim, combina de certa forma com a narrativa apresentada.

A história começa na reunião. Depois por um daqueles gatilhos, somos levados a um flashback. No meu ponto de vista, a narrativa caminhava para ser apenas um recorte da vida desses personagens. O que eles fizeram no espaço de tempo que não se viam e até o futuro deles, meio que não importa. O importante é o agora. O mostrar parte do passado é apenas um embasamento para fazer o presente funcionar. Esses flashbacks são pontuais, sempre levados a momentos específicos, que não são contínuos, e que acontecem em dias e momentos diferentes, sempre associados a algo que foi dito no presente. Um exemplo disso: sabemos que o protagonista tem uma doença no pulmão e que o impossibilitava de praticar atividades físicas e causava crises respiratórias. No presente ele fuma, o que vai contra a essa doença. Por que ele fuma? Ele não liga para a saúde dele? Ele conseguiu se curar? Não importa. Não é levado em consideração. Estamos vendo um recorte específico da vida deles, um reencontro depois de anos e um detalhe que “prova” isso é: o manhwa (no tempo presente) se passa entre uma noite e um amanhecer, em um período de menos de 24 horas.

O manhwa em parte é visto na perspectiva do Myeong. Vemos mais ou menos metade da obra do lado dele e a outra metade é na visão do Seon-ho. Tem detalhes interessantes quando passamos para o lado do Seon-ho. Uma dessas coisas é que até um certo acontecimento, ele realmente não se importava com o Myeong no sentido de que ele nunca tinha tido um interesse ao ponto de querer saber onde ele se sentava, se ia bem ou não nos estudos, com quem conversava… Coisas básicas da vida e que a partir de um determinado acontecimento, isso passa a mudar e muda rapidamente. É como um ‘click’ na cabeça dele. Não irei entrar em mais detalhes por ser spoiler, porém é uma parte que eu genuinamente gosto ^^.

Sobre as cenas de sexo, entram naquilo que comentei de ser mais ‘poético’. A autora não mostra genitálias, desfoca e usa ângulos para que nunca seja mostrado de forma explicita a relação. Dentro do manhwa casa muito bem com o restante que é mostrado. Traz um ar “bonito” para esses momentos. No demais, acho a comédia muito boa e que rende umas risadas para as piadas presentes. A arte é muito bonita, principalmente pelo uso EXCELENTE de cores, luz e sombra. Mesmo que os cenários em si sejam praticamente inexistentes (e é até comentado nos extras no final do volume), a utilização de uma paleta de cores ora vívida, ora melancólica e umbrosa, é fabulosa. Uma composição brilhante!


  • A Edição Nacional

Hyperventilation foi lançado no formato 15 x 21 cm, em capa cartonada fosca com orelhas. O quadrinho é totalmente colorido e lançado no papel Couché Brilho 115g. É o mesmo tipo de papel usado em “Solo Leveling”, só que a gramatura de Hyper é maior (Solo é 90g). A obra é recomendada para maiores de 18 anos, têm 184 páginas, com o preço de R$ 49,90. No final do volume, há extras com as fichas dos personagens, algumas curiosidades sobre a produção da animação (que a autora foi responsável pela produção e direção) e também há uma entrevista com os dubladores do ‘anime’, que por sinal, é bem interessante. Foi a primeira vez deles dublando um BL. Recomendo muito a leitura dela.

Eu não encontrei erros de revisão no texto. Só tem uma palavra em específico que EU particularmente consideraria mais apropriada trocar por outra. Em uma fala, um personagem diz: “Como você consegue sorrir num calor destes?”. Eu trocaria “destes” por “desses”. A leitura ficaria um pouco mais apropriada para linguagem informal. Mas foi só isso. De resto é uma leitura bem agradável 🙂


  • Conclusão

“Hyperventilation” é uma história simples e objetiva, o que não é algo ruim. Sua construção é feita de uma maneira que flui bem, não possuindo muitos diálogos e que você pode ler em pouco mais de 1 hora. Possui bons personagens e momentos de comédia, que se apoia ao visual para compor a narrativa. Recomendo bastante a leitura. É um produto mais caro, mas tem um bom acabamento. Com um desconto de 20% para cima, vale muito a pena! ^^

Viva o Verão! rs

  • Ficha Técnica
  • Título original: Hyperventilation (과호흡)
  • Título nacional: Hyperventilation
  • Autora: Bboung Bbang Kkyu
  • Editora coreana: D&C Media
  • Editora nacional: NewPOP
  • Quantidade de volumes: Volume único
  • Formato: 15 x 21 cm, capa cartonada com orelhas
  • Quantidade de páginas: 184
  • Papel: Couchê brilho 115g
  • Preço de capa: R$ 54,90
  • Compre em: Amazon/Loja NewPOP

Autor

Deixe um comentário